Pix: Bancos deixarão de operar transferências por DOC e TEC

Bancos encerrarão transferências via DOC e TED até Fevereiro de 2024; Pix torna outras modalidades obsoletas.

O Pix, o sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, vai substituir o DOC e a antiga forma de transferência bancária será desativada em 2024.

Nesse sentido, a decisão foi anunciada nesta quinta-feira (4) pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto, que afirmou que o Pix já é responsável por mais de 80% das transações eletrônicas no país.

O DOC (Documento de Ordem de Crédito) é um tipo de transferência entre contas de bancos diferentes que tem um limite de R$ 4.999,99 por operação e só é processado em dias úteis até as 21h59.

Assim, o valor transferido só fica disponível na conta do destinatário no dia seguinte ou no próximo dia útil.

Já o novo sistema permite transferir qualquer valor a qualquer hora do dia, todos os dias da semana, sem custo para pessoas físicas e com confirmação imediata.

Não apenas, ele também oferece outras funcionalidades, como o pagamento de boletos, impostos, compras online e presenciais, entre outras.

Sistema Pix vai dominar os meios de transferência financeira no Brasil

Como se sabe, o Pix foi lançado em Novembro de 2020 com o objetivo de modernizar o sistema financeiro brasileiro e promover a inclusão financeira.

Em pouco mais de um ano, o sistema já conta com mais de 300 milhões de chaves cadastradas e mais de 9 bilhões de transações realizadas.

De tal modo, o presidente do BC disse que a ferramenta é um sucesso e que já superou as expectativas iniciais.

Ele afirma que tal ferramenta de transações é mais rápido, barato e seguro do que os meios de pagamento tradicionais e que tem potencial para se tornar uma plataforma de inovação para o setor financeiro.

Somado a isso, a Febrabran (Federação Brasileira de Bancos) anunciou que o Banco Central vai desativar o DOC em 2024, após um período de transição para que os usuários se adaptem ao novo sistema.

Disse ainda que, o sistema vai incentivar a migração dos clientes para o Pix e que vai oferecer ferramentas para facilitar a conversão das contas e dos dados cadastrais.

Novas implementações no sistema de pagamento

Adicionalmente, ele mencionou que o Banco Central seguirá melhorando o Pix, introduzindo novos recursos, como:

  • Pix Cobrança, que possibilitará a criação de cobranças com datas de vencimento futuras e juros;
  • Pix Saque, que permitirá a retirada de dinheiro em estabelecimentos comerciais;
  • Pix Garantido, que viabilizará o parcelamento de compras utilizando o Pix.

O presidente do BC ressaltou que tal ferramenta atual é um projeto estratégico para o país e que vai contribuir para aumentar a eficiência, a competitividade e a transparência do sistema financeiro nacional.

Fonte: Agência Brasil

Se você gostou deste conteúdo, continue nos acompanhando para receber mais dicas e informações sobre finanças pessoais e imobiliárias.

Comentários estão fechados.