Taxa de Juros do FIES 2023: Desvendando os detalhes; Veja!

Descubra como funcionam as taxas de juros do FIES, diferenças entre FIES e P-FIES, e como elas impactam o financiamento estudantil. Saiba!

Desde sua instituição em 1999, o Fies tem proporcionado apoio financeiro a jovens de baixa renda para ingressarem em instituições de ensino superior privadas, graças às taxas de juros do programa, que geralmente são bastante competitivas.

Essas taxas sofreram alterações em algumas ocasiões, e é fundamental que os estudantes que optam por essa solução financeira do governo federal estejam cientes de como funcionam, a fim de evitar surpresas e contratempos futuros.

Se você deseja saber mais sobre esse tema, acompanhe e informe-se!

Como são estabelecidos os juros do Fies?

O primeiro aspecto a ser considerado é que a taxa de juros do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) varia conforme alguns fatores, como o custo e a duração do curso de graduação em que o aluno está matriculado, além da inflação do ano anterior, em certos casos.

Outro fator determinante é a renda familiar mensal informada pelo estudante e a modalidade de contrato na qual ele se enquadra: Fies ou P-Fies.

Explicaremos essas diferenças adiante.

Você provavelmente já sabe que uma das vantagens do Fies em comparação com outras opções de financiamento estudantil é o fato de que o pagamento das parcelas só começa após a conclusão do curso.

No entanto, existem taxas de juros a serem pagas pelo aluno, uma vez que se trata de uma espécie de empréstimo.

Embora essas taxas sejam geralmente mais baixas do que as de outros contratos de crédito, ainda assim devem ser levadas em conta no custo total do curso de graduação.

Quais são as taxas de juros do Fies?

As taxas de juros do programa sofreram alterações nos últimos anos, com variações na porcentagem a ser paga. Essas taxas não são constantes, pois levam em consideração os fatores mencionados anteriormente para o cálculo.

Além disso, há diferenças entre as opções de contratos disponíveis atualmente: Fies e P-Fies, como veremos a seguir:

Contrato Fies

A taxa efetiva de juros do programa é de 3,4% ao ano para todos os cursos. Essa opção é bastante disputada entre os candidatos, pois é a mais procurada do programa.

O Contrato do programa é voltado para estudantes com renda bruta familiar mensal de até três salários mínimos por pessoa. Nesse caso, todo o financiamento estudantil é realizado pelo governo federal.

Contrato P-Fies

No Contrato P-Fies, os candidatos ao programa podem declarar uma renda bruta familiar mensal de até cinco salários mínimos por pessoa.

Devido aos valores mais elevados, o financiamento nesta modalidade também é oferecido por instituições privadas, o que faz com que as taxas de juros do Fundo de Financiamento Estudantil sejam mais altas.

Como determinar o valor da parcela do Fies? Os estudantes com contratos do Fies podem verificar o valor da parcela diretamente no site da Caixa Econômica Federal ou através da simulação online, disponível no portal do próprio programa de financiamento estudantil.

Esses métodos permitem descobrir o valor exato a ser pago e o número de parcelas, além de outras informações importantes. Afinal, como mencionado anteriormente, os valores variam e dependem de cada contrato.

Como diminuir os juros do programa?

Uma dúvida comum entre candidatos e contratantes do Fies é como reduzir as taxas a serem pagas. É possível diminuir os juros do Fundo de Financiamento Estudantil através do ‘abatimento do Fies’.

Nesse caso, é necessário pagar o saldo devedor à vista.

Para isso, existem algumas condições, como estar inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais) e ter parcelas atrasadas por mais de cinco anos.

Além disso, as regras para reduzir os juros dos contratos estão sempre mudando, por isso é importante se manter atualizado.

Essa é uma forma de negociar o pagamento pendente quando o valor se torna muito alto devido aos juros cobrados ao longo do tempo.

Qual a menor taxa de juros de financiamento estudantil?

De acordo com o site do programa, neste ano, a taxa de juros está em torno de 6,5% ao ano, podendo ser mais alta do que muitos estudantes universitários gostariam de pagar.

Por isso, é interessante buscar outras opções de financiamento estudantil com propostas mais adequadas ao seu orçamento.

Acompanhar nossos posts significa estar sempre preparado e informado para aproveitar as oportunidades de carreira.

Obrigado e até a próxima!

Comentários estão fechados.