Saiba como montar a sua reserva de emergência corretamente

Você sabe o que é uma reserva de emergência? Se você está um pouco perdido nesse assunto, confira aqui algumas dicas que vão ajudar você.   

Sempre que uma conversa sobre finanças começa em algum momento é citado o termo reserva de emergência. Esse assunto tem se tornado cada vez mais comum no dia a dia dos brasileiros, afinal, a cada dia que passa mais e mais  pessoas se interessam por educação financeira.

Mas você sabe o que realmente é uma reserva de emergência? Sabe como começar a construir a sua? Se você está um pouco perdido nesse assunto, confira aqui algumas dicas que vão ajudar você.     

Reserva de emergência: o que é?

Vamos lá, a reserva de emergência é uma quantia que você vai juntar para se prevenir de possíveis eventualidades. É ela que vai impedir que em caso de emergência você não chegue ao fim do mês no vermelho. 

Mas veja bem, estamos falando de situações realmente emergentes, doenças, acidentes, uma geladeira queimada, coisas que são essenciais e que não podem esperar o amanhã para serem resolvidas. 

Você também precisa ler:

Com a reserva de emergência esse tipo de situação não vai estourar o limite do seu cartão de crédito ou do cheque especial. Mas lembre-se essa quantia é para emergências, não é para comprar uma roupa nova ou ir para uma festa, ao fazer isso você está assumindo o risco.

Qual o valor ideal para uma reserva de emergência?

Não existe um valor fixo para que você crie sua reserva de emergência, isso porque cada pessoa tem uma renda e necessidades diferentes. Então para você começar calcule o valor dos seus gastos fixos, a sua reserva deve corresponder ao valor desses gastos entre seis a doze meses.

Se você tem um gasto mensal de 1500 reais, significa que a sua reserva de emergência deve chegar a uma quantia entre nove e dezoito mil reais. Parece um valor absurdo, não é mesmo? Mas se você se organizar e passar a separar um valor mensal para esse fim, logo terá sua reserva com o valor ideal.

Analise com cuidado a sua vida financeira, se você tem um emprego estável, de carteira assinada por exemplo, um valor equivalente a seis meses dos seus gastos já é um ótimo valor para ter reservado. 

Onde investir esse valor?

Agora que você entendeu o que é a reserva de emergência, você precisa saber qual é o melhor investimento para que possa aplicá-la. Isso mesmo, nada de deixar esse valor em uma poupança que não vai dar retorno algum. 

O ideal é que você aplique o dinheiro da sua reserva de emergência em investimentos de alta liquidez e de baixo risco. O que deve ser levado em consideração é a possibilidade de retirada do dinheiro de forma imediata em caso de necessidade. 

O Tesouro Selic e o CDB são as melhores opções nesse caso. Analise as opções disponíveis para você e lembre de sempre optar por investimentos que rendam 100% do CDI. Embora a ideia aqui não seja fazer uma aplicação para render juros a longo prazo, é importante ter o dinheiro rendendo o tempo que for possível.

Agora você só precisa se organizar e começar a construir sua reserva financeira de emergência. Boa sorte. 

> Assine nossa News Later para ler conteúdos exclusivos!

Quer receber Notícias Diárias no Telegran? Clique aqui. 

Você também precisa ler:

Comentários estão fechados.