Dívidas dos brasileiros: Quais as principais causas disso?

Pesquisa aponta os principais gastos dos brasileiros e o que mais pesou nos bolsos das famílias em 2020. Vejas as principais causas das dívidas!

Pesquisa aponta os principais gastos dos brasileiros e o que mais pesou nos bolsos das famílias em 2020. Vejas as principais causas das dívidas!

A inadimplência é a falta de pagamento de uma fatura, dívida ou outra obrigação financeira. Por exemplo, se alguém não pagar uma fatura de cartão de crédito, está em atraso com a empresa que lhe ofereceu esse serviço.

Diante do aumento da inflação, as famílias brasileiras têm priorizado o essencial – ou seja, gastos com alimentação, moradia e saúde. Mas mesmo o básico custou caro a alguns cidadãos. Nesse sentido, a insolvência está se tornando cada vez mais parte da vida brasileira.

A empresa “Boa Vista” fez uma pesquisa com 1.500 brasileiros para descobrir qual foi o maior desgaste do orçamento familiar no ano passado e quais são as principais causas do endividamento.

No artigo de hoje, vamos falar um pouco sobre essa pesquisa e abordar as principais causas do endividamento das famílias brasileiras.

Principais inadimplências (dívidas) dos brasileiros

Confira abaixo as principais causas de endividamento no último ano, com base em pesquisa realizada pela empresa ‘Boa Vista’.

Alimentação

A inflação de alimentos aumentou drasticamente os preços dos alimentos em todo o país e, como resultado, 18% das pessoas em situação de inadimplência deixaram de pagar por mantimentos. Nisso, a alimentação é uma das despesas que mais pesa nas famílias.

Empréstimo pessoal

Segundo levantamento da empresa Boa Vista, 15 dos brasileiros inadimplentes estão nessa situação por causa do empréstimo pessoal. Além da inflação, o aumento do desemprego – ainda mais com a pandemia – desestabilizou os lares de milhares de pessoas.

Dessa forma, para 27% dos brasileiros pesquisados, o desemprego é o principal motivo do aumento da inadimplência, já que a queda da renda é muito prejudicial para os brasileiros.

De acordo com a pesquisa, o pagamento de diversas contas – relacionadas à educação, saúde, impostos, lazer – fez com que 23% brasileiros ficassem insolventes. Além disso, cerca de 63% dos entrevistados disseram ter três ou mais contas em atraso.

Compras em favor de terceiros

Em geral, os brasileiros ainda não tomam precauções ao emprestar seu próprio nome para compras de terceiros. Afinal, quem você conhece que empresta dinheiro a parentes por meio de um contrato ou usando notas promissórias ou fianças?

Pois bem, no Brasil, 4 em cada 10 brasileiros já adotaram a estratégia de pegar seu nome emprestado de outras pessoas para fazer um empréstimo.

Com o descompromisso da informalidade, o devedor se sente mais à vontade para flexibilizar os pagamentos em caso de desabastecimento ou simplesmente não pagar todas as parcelas adotando novas prioridades.

Se dissemos acima que o desemprego e a redução de renda são fontes de fracasso fora do controle dos cidadãos, isso não se aplica a este tópico.

Assim, dar seu nome a terceiros para financiar festas é um erro grosseiro de controle de orçamento e deve ser evitado, mesmo que seja constrangedor.

O consumidor precisa estar ciente de que quem normalmente pede esse tipo de favor já teve o crédito negado nos bancos e, portanto, pode ter problemas com seu histórico de pagamentos.

-> Assine nossa Newsletter para ler conteúdos exclusivos!

 

Quer receber Notícias Diárias no Telegram? Clique aqui.

 

Você também precisa ler:

Comentários estão fechados.