Por que o dólar está caindo? Entenda se a queda vai durar

A cotação do dólar está em queda no Brasil: atingiu R$ 4,98 na manhã desta quinta-feira (2/2), isto não ocorre desde o ano passado (2021).

O declínio do dólar deixou muitas pessoas otimistas nas últimas horas.

Nisso, o andamento das negociações de paz entre a Rússia e/ a Ucrânia pode ter influenciado esse cenário, mas outros fatores também tiveram impacto.

Dólar está em queda: Causas

Conforme o especialista, Leo Dutra, analista de investimentos, há pelo menos 5 razões para o declínio do dólar.

Desvalorização do Real e da Bolsa em 2021

O capital estrangeiro invadiu a bolsa de valores brasileira, pressionando o dólar para níveis inferiores.

Dólar Americano
Dólar Americano (Imagem: Pexels)

Aumentar a taxa básica de juros

A elevação da taxa de juros (Selic), estimada em 11,75%, favorece os investimentos em títulos de renda fixa.

Segundo Dutra, isso chama investidores estrangeiros que trazem mais dólares para o nosso país, e quanto mais dólares circulam, mais barato fica o dólar.

Superávit comercial

As exportações de commodities superaram as importações com a queda dos preços reais, levando o saldo de 2021 a um superávit de pouco mais de US$ 10,8 bilhões.

Rotação do portfólio

Isso acontece quando os investidores internacionais procuram títulos em comparação com outros títulos. Em particular, títulos de empresas integradas em mercados como instituições financeiras e commodities.

As ações de crescimento futuro sofrerão com o aumento das taxas de câmbio dos EUA.

O Brasil como paraíso geopolítico

Dado o cenário volátil causado pela guerra na Ucrânia, os investidores internacionais estão se voltando para os mercados emergentes. E o Brasil é um deles.

A moeda vai continuar caindo?

Além do impacto da pandemia e dos problemas na cadeia produtiva, a guerra no Leste Europeu impactou na desvalorização do dólar, junto com a redução da oferta e a inflação global.

O especialista avalia que essa mudança também dependerá das políticas orçamentárias do governo adotadas no período pós-eleitoral.

O impacto dos preços das commodities, principalmente do barril de petróleo, precisa ser avaliado, pois impacta o preço do combustível e, consequentemente, de outros insumos básicos que sustentam a economia.

Três vezes quando a moeda esteve em baixa

Cheque mais três vezes quando o dólar estiver baixo.

Progresso global da imunização (2021)

Com a pandemia, o dólar subiu devido ao cenário difícil ao redor do mundo, mas começou a mudar assim que alguns países iniciaram o processo de vacinação contra a Covid-19.

Em Dezembro de 2020, a moeda americana estava cotada em R$ 5,18, “despencando” para R$ 4,97 alguns meses depois, em Junho de 2021.

À época, a melhora dos indicadores da economia brasileira, além da alta da taxa Selic e do aumento do número de investidores interessados ​​em empresas nacionais de matérias-primas, também contribuíram para o declínio do dólar.

No entanto, em Dezembro do mesmo ano, a moeda ganhou 0,96%, sendo vendida a Rs 5,69.

Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff (2016)

A eminente chance de impeachment da então presidente Dilma Rousseff em 31 de Agosto de 2016 fez o dólar despencar meses antes.

Em Março de 2016, a moeda estava sendo negociada a R$ 3,94. Os principais fatores são a política fiscal e a inflação, e há forte saída de capitais estrangeiros do Brasil.

Com a introdução de uma nova política fiscal pelo governo de Michel Temer, que assumiu após ser demitido, a confiança dos investidores foi restaurada, a inflação foi contida e o país voltou a crescer, mas lentamente.

A moeda caiu pouco mais de 20% e assim permaneceu até meados de 2018. Em Dezembro de 2019, fechou em R$ 4,24.

Quer receber Notícias Diárias no Telegram? Clique aqui e acompanhe o nosso portal.

Comentários estão fechados.