Golpe do FGTS: o que é, como ocorre e dicas para se proteger

O golpe do FGTS vem fazendo cada vez mais vítimas e prejudicando os trabalhadores brasileiros. Descubra como não ser a próxima vítima.

O golpe do FGTS está causando cada vez mais baixas e prejudicando os trabalhadores brasileiros.

As contas das vítimas são invadidas por golpistas que fazem saques na frente delas e roubam recursos suados.

Para evitar essa situação, você precisa estar mais atento a links suspeitos, proteger sua privacidade e monitorar de perto sua conta do FGTS.

A seguir vamos explicar como funciona o golpe do FGTS e te dar todas as dicas para que você nunca caia nesse golpe.

O que é o golpe do FGTS?

O golpe do FGTS consiste no roubo do saldo do fundo de garantia de diuturnidade por criminosos.

Simultaneamente, a frequência desse tipo de crime aumentou com a liberação do pagamento extraordinário, que permitiu aos trabalhadores sacar até R$ 1.000 da conta até junho de 2022 e transferir o dinheiro para suas próprias contas bancárias.

Este golpe é possível através do roubo de informações pessoais dos beneficiários, que é feito através de inúmeras técnicas.

Como funciona o golpe?

A forma mais comum de usar o golpe do FGTS é o phishing, que consiste no envio de um link malicioso com um cadastro falso para enganar a vítima a fornecer seus dados voluntariamente.

Normalmente, os criminosos se passam por empresas confiáveis ​​(até a própria Caixa Econômica Federal) e usam iscas como promoções, ofertas de pagamentos de maior valor e prêmios para convencer a pessoa a clicar na página falsa e se cadastrar.

Uma vez que a pessoa insere seus dados como nome completo, CPF, endereço, telefone, data de nascimento e até mesmo nome dos pais, essas informações caem nas mãos da quadrilha e são usadas para invadir as contas dos trabalhadores.

Além de usar os dados, os golpistas também têm recursos para burlar os sistemas de verificação, permitindo que eles movimentem as contas das vítimas pelo aplicativo Caixa Tem.C

Com isso, o principal objetivo é a poupança Social Digital que será utilizada para sacar ou transferir o saque excepcional. Portanto, quem tem direito ao saque e não fez a retirada dos fundos pode se tornar vítima do golpe do FGTS.

O mesmo também pode acontecer com o saque de aniversário se os golpistas tiverem acesso ao aplicativo do FGTS e efetuarem o pagamento ao trabalhador no mês de nascimento.

Novo Golpe do FGTS no WhatsApp

O WhatsApp é um dos canais preferidos dos criminosos para usar o golpe do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço.

Eles usam todos os tipos de truques para convencer a pessoa a clicar em um link malicioso e fornecer suas informações enviando mensagens em nome de empresas.

Por exemplo, o golpista pode enviar a você uma mensagem informando que você ganhou um prêmio em um concurso promovido por sua companhia telefônica ou por uma grande empresa.

Então o usuário clica no link e é redirecionado para uma página falsa que imita perfeitamente o site da empresa onde você está convencido a se registrar, que na verdade fornece todos os seus dados aos criminosos.

Outro golpe comum do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço pelo WhatsApp é enviar uma mensagem em nome da Caixa informando que é possível sacar um valor maior do FGTS com um link falso oferecendo saque onde seus dados são solicitados.

Uma terceira variante do golpe é uma mensagem que oferece um falso adiantamento de pagamento extraordinário ou aniversário com uma taxa de juros boa demais para ser verdade.

Existem vários institutos que oferecem esse tipo de empréstimo, mas neste caso é apenas mais um golpe do WhatsApp para obter seus dados.

Dicas para não cair no golpe

Nesse sentido, para você não ser mais uma vitima entre tantas outras, aqui vão algumas dicas: Nunca clique em links desconhecidos; fique atento às datas dos saques; informe-se por canais oficiais; proteja sua senha; nunca compartilhe seus dados; evite usar redes públicas.

-> Assine nossa Newsletter para ler conteúdos exclusivos!

Quer receber Notícias Diárias no Telegram? Clique aqui.

Você também precisa ler:

Comentários estão fechados.