Emprego no Brasil: Áreas de atuação com muitas oportunidades

Algumas áreas de atuação têm movimentado a economia e atraído mais profissionais. Veja algumas oportunidades de emprego!

O número de pessoas ocupadas no país aumentou e ficou mais fácil encontrar emprego em nove áreas. Por outro lado, os dados mostram que o salário médio real no Brasil caiu.

Algumas áreas de atuação movimentaram a economia e atraíram trabalhadores mais qualificados. Quer saber quais são? Vamos ver abaixo.

Dessa forma, o Brasil tenta retomar lentamente o crescimento econômico e aumentar a oferta de vagas de trabalho.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego do trimestre abril-junho deste ano foi de 9,3%. Este índice representa a leitura mais baixa desde o segundo trimestre de 2015. Saiba mais sobre ele abaixo.

Emprego no Brasil

Inicialmente, segundo Bráulio Borges, economista sênior da consultoria LCA e pesquisador associado do FGV IBRE, há 7 anos a relação entre o mercado de trabalho brasileiro e o número de pessoas não é tão favorável.

Por outro lado, o rendimento médio real no Brasil caiu 5,1% para R$ 2.652 em relação ao mesmo período do ano passado. Mesmo de acordo com Borges, é um copo meio cheio ou meio vazio, dependendo de como você olha para ele.

Áreas de atuação que são mais fáceis de encontrar emprego no Brasil

Nesse sentido, confira mais abaixo quais são as 9 áreas que mais contrataram no Brasil no 2° trimestre desse ano em comparação ao ano anterior.

  • Alojamento e alimentação: crescimento em 23,1% no percentual de pessoas ocupadas, representando mais de 1 milhão de pessoas;
  • Serviços domésticos: aumento de 18,7%, cerca de 931 mil pessoas;
  • Outros serviços: subida de 18,7%, 805 mil pessoas a mais;
  • Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas: aumento em 14,2%, cerca de 2,4 milhões de pessoas;
  • Construção: aumento de 11,2%, acréscimo de 753 mil pessoas;
  • Indústria geral: crescimento de 10,2%, um aumento de 1,2 milhão de pessoas;
  • Transporte, armazenagem e correio: crescimento em 10%, cerca de 463 mil pessoas;
  • Administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde humana e serviços sociais: crescimento de 5,5%, mais 893 mil pessoas;
  • Informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas: aumento de 5,1%, 568 mil pessoas a mais;

Outros detalhes

Cabe ressaltar que, “outros serviços” estão inseridos serviços culturais, de manutenção e reparo, e outros. Além disso, os dados foram levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

-> Assine nossa Newsletter para ler conteúdos exclusivos!

Quer receber Notícias Diárias no Telegram? Clique aqui.

Você também precisa ler:

Comentários estão fechados.