Cotas do Sisu: Entenda como funciona, os tipos e se você tem direito

Se você está em uma condição de baixa renda ou pertence a algum grupo étnico considerado minoria, saiba que você pode se inscrever no Sisu! Confira agora

As cotas são uma política pública que reserva um número de vagas universitárias para pessoas de um grupo social específico. Podem existir em algumas instituições de ensino ou trabalho, e o Sisu já aderiu a essa prática.

Os principais exemplos de grupos de cotas são alunos de escolas públicas, pessoas de baixa renda, pessoas com deficiência (PcD) e Pretos, Pardos e Indígenas (PPI).

Na prática, as cotas funcionam assim:

A instituição oferece 100 vagas para o curso X, as vagas são para ampla concorrência (sem cotas) e as outras 50 vagas para cotas.

Dessas 50 vagas, 30% são para negros (15 vagas) e 50% são para pessoas de baixa renda ( 25 vagas disponibilizadas) e 20% para pardos (10 vagas).

Isso não significa que um indivíduo de baixa renda, de escola pública, preto, pardo ou amarelo deva competir apenas nessa modalidade. Na verdade, eles podem competir em cotas e ampla concorrência. Você pode usar ou não!

Por que existem cotas no Sisu?

Você deve estar se perguntando por que deveria fazer isso, certo? Os criadores deste projeto queria combater a desigualdade social. Eles achavam que a melhor maneira de fazer isso seria obrigar as instituições a admitir uma determinada cota de cada grupo social.

No Brasil, as cotas foram estabelecidas principalmente com a Lei nº 12.711 de agosto de 2012 , conhecida como lei das cotas (Trata acerca do ingresso nas universidades federais e nas instituições federais de ensino técnico de nível médio e dá outras providências).

Como as cotas podem afetar minha inscrição no Sisu?

Para entender como as cotas Sisu podem te ajudar, vamos usar um exemplo. Imagine que comparemos as pontuações de pardos e brancos.

A nota dos brancos são mais elevadas (no geral), já que a maioria dos estudantes pardos vivem em locais com pouca ou nenhuma estrutura escolar. Na tentativa de corrigir essa desigualdade, o Sisu permite que você selecione uma espécie de cota para Pardos no ato da inscrição.

Por isso, sua nota só concorre com a de outros Pardos. Assim, você estará disputando um número garantido de vagas para esse público. Por isso, os limites do grupo de cotas geralmente são mais baixos.

Quais são os tipos de cotas no Sisu?

Ao confirmar seu cadastro no sistema Sisu, você pode escolher 4 tipos. Dentre essas quatro, existem 3 tipos de cotas no Sisu.

São:

  • Cotas para alunos de escolas públicas;
  • Cotas para pessoas de baixa renda;
  • Cotas para ações afirmativas;
  • Amplo Concorrência (sem cotas).

Não apenas isso, cada universidade também pode oferecer suas próprias ações afirmativas, como “pessoas com deficiência” ou “quilombolas”.

Como funciona a cota do sisu para alunos de escolas públicas?

Todos os tipos de cotas do sisu exigem que você tenha concluído o ensino médio em escolas públicas. Esta condição é o denominador comum. O que vai mudar nas demais categorias é a adição de alguns recursos.

Portanto, cabem aqui pessoas de qualquer cor e renda, desde que tenham concluído o ensino médio na rede pública de ensino.

Algumas instituições aceitam egressos de escolas particulares com bolsa de 100%, mas é necessário verificar se esta opção existe.

Veja o funcionamento dos critérios de baixa renda no Sisu

Como falado, neste modalidade não é apenas necessário, sendo estudante de escola pública, mas também alguns requisitos de renda.

Funciona assim, as vagas reservadas para cotas (50% do total de vagas das instituições) são divididas da seguinte forma:

Metade é para alunos de escola pública com renda familiar bruta igual ou inferior a um ano e meio salário mínimo por pessoa.
A outra metade é para alunos de escolas públicas com renda familiar bruta superior a um salário mínimo e meio por pessoa.

Como funciona a cota de ação afirmativa (preta, parda, amarela, indígena e quilombola) no Sisu?

Como mencionado anteriormente, a lei e as cotas do Sisu nessas áreas reservadas também levam em conta critérios de raça e etnia. Neste caso estamos falando de estudantes autoproclamados Pretos, Pardos, Amarelos ou Indígenas.

O número de vagas disponíveis para essas cotas é proporcional à população de negros, pardos e indígenas daquele estado. Essa medida está de acordo com o último censo do IBGE.

Se tomarmos um caso real, podemos dizer que as universidades do Nordeste terão mais vagas para esse tipo de cota do que as do Rio Grande do Sul.

Saiba como comprovar as condições de cota do Sisu

Para saber como comprovar que é cotista, depende da modalidade de cota do Sisu que você escolheu! Em alguns casos são necessários documentos, em outros não.

O comprovante pode ser solicitado no ato da inscrição ou mesmo em outro momento. A relação dos documentos a serem apresentados será divulgada no boletim do candidato na  plataforma do Sisu.

Além disso, de acordo com a lei de cotas, os critérios de cor da pele e etnia são autodeclaratórios. Isso significa que o candidato que se descreve como negro, pardo ou índio deve apresentar documentos ou pode ser posteriormente avaliado por uma banca.

> Assine nossa News Later para ler conteúdos exclusivos!

Quer receber Notícias Diárias no Telegran? Clique aqui. 

Você vai gostar de ler:

 

Comentários estão fechados.