Concurso Ministério da Economia: 300 vagas disponíveis! Inscrições

Atenção concurseiros: estão abertas as inscrições para o concurso do Ministério da Economia, provendo um total de 300 vagas para cargos de nível médio e superior.

As inscrições poderão ser feitas no site do Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (IDIB) até o dia 14 de fevereiro, e o valor da taxa de inscrição pode variar entre R$ 54,00 e R$ 64,00. A seguir, trouxemos todos os detalhes acerca do certame. Leia este artigo até o final e saiba mais.

Concurso Ministério da Economia: cargos e remunerações

Primeiramente, é importante lembrar que este concurso é um processo seletivo simplificado, de caráter temporário, visando o preenchimento de 300 vagas, sendo elas:

  • Nível Médio: remuneração de R$ 1.700,00
    • Técnico em Atividades Previdenciárias e de Apoio
    • 115 vagas imediatas + 690 vagas em CR
  • Nível Superior:
    • Analista de Negócios 1A:
      • Remuneração R$ 6.130,00
      • 30 vagas imediatas + 180 vagas em CR
    • Analista de Negócios 1B:
      • Remuneração R$ 6.130,00
      • 10 vagas imediatas + 90 vagas em CR
    • Analista Técnico de Demandas Previdenciárias, Judiciais e de Controle:
      • Remuneração de R$ 3.800,00
      • 145 vagas + 870 vagas em CR




Concurso Ministério da Economia: etapas e organização do certame

Inicialmente, o concurso do Ministério da Economia será composto por Provas Objetivas de nível médio e superior e por Prova de Títulos.

Quanto à Prova Objetiva, será de caráter eliminatório e classificatório, composta pelas seguintes disciplinas, a saber:

  • Língua Portuguesa: 15 questões, onde cada questão vale 01 ponto;
  • Ética na Administração Pública e Legislação: 05 questões, onde cada questão vale 01 ponto;
  • Noções de Informática: 10 questões, onde cada questão vale 01 ponto;
  • Conhecimentos Específicos: 30 questões, onde cada questão vale 02 pontos.

Nesse sentido, a data prevista para a realização da prova objetiva é dia 03 de abril, e a prova terá a duração de 04 (quatro) horas.

LEIA MAIS:

Ademais, a prova de títulos será exclusiva para o cargo de Analista de Negócios, de caráter unicamente classificatório.

Além disso, são válidos os seguintes títulos:




  • Diploma de pós graduação em nível de doutorado (título de doutor), expedido por instituição reconhecida pelo MEC: 2,60 por título, podendo pontuar apenas 01 (um) título;
  • Diploma de pós graduação em nível de mestrado (título de mestre), expedido por instituição reconhecida pelo MEC: 1,40 por título, podendo pontuar apenas 01 (um) título;
  • Diploma de pós graduação em nível de especialização, com carga horária mínima de 360 horas, expedido por instituição reconhecida pelo MEC: 0,60 por título, podendo pontuar até 02 (dois) títulos;
  • Exercício de atividade profissional de nível superior na Administração Pública, em empregos/cargos/funções na temática a que concorre, exceto a eventualmente utilizada como requisito para o perfil profissional: 0,60/ano completo, podendo pontuar até 08 (oito) anos.




Pré requisitos para tomar posse

Outrossim, para tomar posse em qualquer um dos cargos do certame, é necessário que o candidato cumpra os seguintes pré requisitos básicos:

  • Ter sido classificado no Processo Seletivo Simplificado na forma estabelecida no Edital, em seus anexos e eventuais retificações;
  • Ter nacionalidade brasileira; no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do §1º do art. 12 da Constituição da República Federativa do Brasil e na forma do disposto no art. 13 do Decreto nº 70.436, de 18 de abril de 1972;
  • Ter idade mínima de 18 anos completos;
  • Estar em pleno gozo dos direitos políticos;
  • Estar quite com as obrigações eleitorais e, se do sexo masculino, também com as obrigações militares;

LEIA MAIS:

  • Firmar declaração de não estar cumprindo e nem ter sofrido, no exercício da função pública, penalidade por prática de improbidade administrativa, aplicada por qualquer órgão público ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal;
  • Apresentar declaração quanto ao exercício de outro(s) cargo(s), emprego(s) ou função(ões) pública(s) e sobre recebimento de proventos decorrentes de aposentadoria e/ou pensão;
  • Firmar declaração de não estar cumprindo sanção por inidoneidade, aplicada por qualquer órgão público ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal;
  • Firmar termo de compromisso de sigilo e confidencialidade das informações;
  • Ser considerado apto no exame admissional a ser realizado pelo Ministério da Economia, mediante apresentação dos laudos, exames e declaração de saúde que forem por ela exigidos;

LEIA MAIS:

  • Apresentar diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de Nível Médio ou Nível Superior, a depender da função escolhida, fornecido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério de Educação, comprovado por meio de apresentação de original e cópia do respectivo documento;
  • Estar registrado e com a situação regularizada junto ao órgão de conselho de classe correspondente à sua formação profissional, quando for o caso;
  • Estar apto física e mentalmente para o exercício da função, não sendo, inclusive, pessoa com deficiência incompatível com as atribuições deste, fato a ser apurado pelo Ministério da Economia;
  • Cumprir com as determinações  do edital.




Considerações Finais

Em suma, por mais que este certame seja de caráter temporário, trabalhar no Ministério da Economia é uma excelente oportunidade para construir novas experiências.

Sendo assim, inicie a sua preparação para este concurso, organizando a sua rotina e conferindo as nossas dicas de estudos.

Ademais, desejamos boa sorte nos certames, e nos vemos na posse!

LEIA MAIS:



Comentários estão fechados.