Concurso Banco do Brasil: mudanças favorecem novo concurso!

Atenção concurseiros das carreiras bancárias, esse momento é de vocês! Mudanças internas na presidência favorecem um novo concurso do Banco do Brasil.

Sendo assim, vamos aos fatos!

Mudanças Administrativas

Nesta última quinta-feira, André Brandão renunciou o cargo de presidente do Banco Brasil, o qual ocupava desde agosto de 2020. Uma das mudanças propostas realizadas por Brandão foi o Programa de Demissão Voluntária (PDV).

Resumidamente, o PDV oferece duas formas de desligamento aos funcionários:

  • Programa de Adequação dos Quadros (PAQ), que sugere tanto o desligamento de funcionários quanto remanejamentos para unidades onde existem vagas;
  • Programa de Desligamento Extraordinário (PDE), destinado à funcionários que atendem aos pré-requisitos e desejam o desligamento.

Contudo, o PDV não impede a realização de novos concursos. Como as adesões totalizaram mais de 5 mil pedidos, é possível realizar a abertura de um novo concurso. 

Sendo assim, vamos falar sobre o Concurso do Banco do Brasil para os cargos de escrituário.

  • Concurso Banco do Brasil: Cargos e Remuneração
  • Concurso Banco do Brasil: Último certame realizado 
  • Concurso Banco do Brasil: Atribuições para TOMAR POSSE
  • Concurso Banco do Brasil: Considerações Finais

Concurso Banco do Brasil: Cargos e Remuneração

Atualmente, o Banco do Brasil dispõe de uma carreira única, que é a do cargo de Escrituário.

Dessa maneira, o cargo de Escriturário exige dos candidatos nível médio, com remuneração inicial de R$ 2.718,73 e jornada de trabalho de 30 horas semanais.

Concurso Banco do Brasil: Último certame realizado

O último certame realizado para o cargo de Escriturário foi no ano de 2018, tendo como banca examinadora a Cesgranrio. Nesse certame, foram dispostas 30 vagas imediatas e 30 vagas para Cadastro Reserva (CR).

Dessa forma, as vagas foram destinadas para as cidades de Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Nesse sentido, o certame contou com duas etapas, sendo elas:

1ª Etapa: provas objetivas, de caráter eliminatório e classificatório

2ª Etapa: prova discursiva, de caráter eliminatório.

Assim, a Prova Objetiva foi dividida em duas partes, a saber:

  • Prova Objetiva de Conhecimentos Básicos, contendo 20 questões de múltipla escolha, com caráter eliminatório e classificatório, distribuídas entre as seguintes disciplinas:
    • Língua Portuguesa: 05 questões, com peso 1;
    • Língua Inglesa: 05 questões, com peso 1;
    • Matemática: 05 questões, com peso 2;
    • Atualidades do Mercado Financeiro: 05 questões, com peso 1.
  • Prova Objetiva de Conhecimentos Específicos, contendo 50 questões de múltipla escolha, com caráter eliminatório e classificatório, distribuídas entre as seguintes disciplinas:
    • Probabilidade e Estatística: 20 questões, com peso 1,5;
    • Conhecimentos Bancários: 05 questões, com peso 1,5;
    • Conhecimento de Informática: 25 questões, com peso 1,5.

Além disso, a Prova Dissertativa continha caráter eliminatório, onde o candidato deveria produzir um texto dissertativo-argumentativo. Foram avaliados os seguintes aspectos:

  • Adequação ao tema proposto e ao tipo de texto;
  • Emprego apropriado da coesão e coerência;
  • Capacidade de selecionar, organizar e relacionar os argumentos com o tema;
  • Domínio da escrita e das normas-padrão da Língua Portuguesa.

Concurso Banco do Brasil: Atribuições para TOMAR POSSE

Nesse diapasão, frise-se, que para tomar posse no cargo de Escriturário do Banco do Brasil, é necessário que o candidato atenda aos seguintes requisitos:

  • Seja aprovado e classificado no certame, conforme edital;
  • Ter idade mínima de 18 anos;
  • Possuir nacionalidade brasileira;
  • Possuir Carteira Nacional de Habilitação nas categorias A e B;
  • Estar em dias com as obrigações eleitorais;
  • Possuir aptidão física e mental para o exercício do cargo;
  • Possuir nível de escolaridade compatível com o cargo;
  • Não possuir débitos fiscais ou judiciários;
  • Não ocupar ou acumular cargos e funções públicas;
  • Não ter sofrido, no exercício profissional ou de qualquer cargo ou função pública, penalidade disciplinar por prática de atos ou condenação por crime ou contravenção;
  • Comprovar a veracidade dos dados e informações prestados no momento da inscrição.

Considerações Finais

Neste caso em que o certame não possui banca examinadora definida nem edital aberto, é importante iniciar a preparação pré-edital, focando em um estudo consistente e voltado para a carreira e para as necessidades da banca.

Contudo, é importante estar preparado não somente para as provas objetivas, mas também para a prova discursiva.

Assim, foque na preparação de forma consistente, que a aprovação é certa!

Comentários estão fechados.