Brasil registra 1.726 mortes por Covid-19 em 24 horas

Nesta terça-feira (02), foram registrados um total de 10.647.845 casos de Covid-19, além de 257.562 óbitos, desde o início da pandemia.

Além disso, foram registrados um total de 1.726 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, sendo este o recorde de mortes desde o início da pandemia.

Dados do Ministério da Saúde demonstram que a média móvel de mortes no Brasil continua em alta, alcançando uma variação de 23% nos últimos dias.

Além disso, os dados não são nada positivos.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Brasil soma um total de 1641 novos casos, com taxas de letalidade de 2,4% e mortalidade (a cada 100 mil habitantes) de 122,5.

Se compararmos os dados brasileiros com o dos Estados Unidos, por exemplo, o número de mortes é superior ao informado pela Universidade de Oxford.

Desde o início da pandemia, os Estados Unidos totalizam 515.985 óbitos. Segunda-feira (01), a plataforma Our World in Data contabilizou um total de 1.565 mortes.

Panorama geral da última semana

Segundo o G1, o Brasil já se encontra há 41 (quarenta e um) dias com a média móvel de mortes acima da marca de 1000 mortes por dia, assim como 06 (seis) dias acima de 1,1 mil mortes e 03 (três) dias acima de 1,2 mil mortes.

Na última semana, a média móvel de mortes por Covid-19 atingiu os seguintes índices:

  • Quarta-feira (24/02): 1.129 mortes, sendo o recorde até a presente data;
  • Quinta-feira (25/02): 1.150 mortes, sendo o recorde até a presente data;
  • Sexta-feira (26/02): 1.148 mortes;
  • Sábado (27/02): 1.180 mortes, sendo o recorde até a presente data;
  • Domingo (28/02): 1.208 mortes, sendo o recorde até a presente data;
  • Segunda-feira (01/03): 1.223 mortes, sendo o recorde até a presente data;
  • Terça-feira (02/03):1.274 mortes, sendo o recorde até a presente data.

A pandemia de Covid-19 no Brasil iniciou em 09 de fevereiro de 2020.

Mais de um ano depois, os casos confirmados totalizando o número de 10.647.845 brasileiros. Desse total, 58.237 foram confirmados no último dia.

Resumo DATASUS

Dados do Ministério da Saúde do dia 02 de março apresentam o seguinte panorama:

  • Total de mortes: 257.562;
  • Registro de mortes em 24 horas: 1.726;
  • Média de novas mortes nos últimos 07 dias: 1.274, apresentando uma variação de 23% nos últimos 14 dias;
  • Total de casos confirmados: 10.647.845;
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 58.237;
  • Média de novos cados nos últimos 07 dias: 55.318, apresentando uma variação de 22% nos útimos 14 dias;
  • Estados que apresentam alta no número de casos: PR, RS, SC, SP, DF, AC, PA, TO, AL, BA, CE, MA, PB, PI, RN e SE;
  • Estados que apresentam estabilidade no número de casos: ES, MG, RJ, GO, MS, MT, RO e PE;
  • Estados que apresentam queda no número de casos: AM, AP e RR.

Panorama de vacinação contra Covid-19

O Ministério da Saúde estabeleceu critérios para distribuir as vacinas pelos estados, tal como para iniciar as vacinações.

Primeiramente, muitos estados criticam os níveis e quantidade de vacinas distribuídos para combater o Covid-19.

Entretanto, o Ministério da Saúde afirma que as doses são enviadas para os Estados conforme disponibilidade, para grupos pré-definidos.

São integrantes dos grupos prioritários:

  • Trabalhadores da área da saúde;
  • Pessoas com 60 (sessenta) anos ou mais institucionalizados;
  • Pessoas com deficiência institucionalizados;
  • Povos indígenas;
  • Pessoas com 90 anos ou mais.

No Brasil,a primeira dose da vacina contra Covid-19 foi aplicada em um total de 7.106.147 pessoas, que representam 3,36% do total da população brasileira.

A segunda dose da vacina foi aplicada em um total de 2.166.982 pessoas, que representam 1,02% da população brasileira.

Assim, em todo o país já foram aplicadas um total de 9.273.129 doses da vacina.

Entretanto, o Ministério da Saúde informou que mais 2,5 milhões de doses da vacina CoronaVac serão enviadas a todos os estados e ao Distrito Federal nesta quarta-feira.

Estas doses serão para vacinar o restante dos trabalhadores da saúde, indígenas do estado do Amazonas e pelos com idade entre 80 e 84 anos, consideradas integrantes do grupo de risco.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.