Arquiteto: O que faz, quanto ganha e formação; Saiba mais

Ao longo desse post, vamos lhe mostrar vários aspectos sobre a profissão de Arquiteto, e um depoimento pessoal. Confira!

Você já percebeu que algumas profissões ainda são relevantes no mercado de trabalho, não importa a idade? O papel do arquiteto é um bom exemplo disso.

Em nosso artigo, mostraremos tudo sobre o cargo de arquiteto. Além disso, entrevistamos um especialista para entender os desafios nessa área.

Continue lendo para descobrir o que os arquitetos fazem, quanto ganham e quais são os requisitos mínimos para trabalhar nessa função.

O que faz um arquiteto?

De forma simples e bem resumida, o arquiteto é o profissional responsável pela elaboração de projetos arquitetônicos dos mais diversos tipos de edificações.

Assim, dentre os exemplos podemos citar as habitações, prédios, praças públicas, indústrias, hospitais, comércios, escolas, armazéns, etc. instalação .

Logo, é ele quem faz todo o planejamento das obras, fazendo os planos, definindo o tipo de material a ser utilizado nas obras, implementando soluções que atendam as necessidades dos clientes, bem como a organização das áreas externas e internas com os objetivo de mantê-los funcionais.

O arquiteto também deve acompanhar diariamente o andamento das obras para verificar se as diretrizes contidas no projeto arquitetônico estão sendo devidamente seguidas pelos executores.

Outras atribuições deste profissional, que atua principalmente no setor da construção civil, são:

  • Levantamento de dados e elaboração de projetos arquitetônicos;
  • Criação de projetos arquitetônicos em tecnologia 3D;
  • Supervisão de compra de material elétricos e hidráulico;
  • Criar orçamentos;
  • Visitas regulares às obras.

É importante notar que os serviços oferecidos variam de acordo com o profissional.

Isso significa que há arquitetos que se especializam em uma área com a qual têm mais afinidade e se dedicam exclusivamente a ela.

Arquitetura: Principais desafios

A arquiteta Danna Pedroso Machado, formada pela PUC Goiás, compartilhou conosco que de fato existem alguns desafios na área.

Segundo ela,  em termos de vida profissional e financeira, o que chama a atenção é a falta de união de classe, principalmente porque tem muitos profissionais que cobram muito barato e desvalorizam a classe.

Além disso, outro desafio conforme a arquiteta é lidar com equívocos sobre sua carreira. Do ponto de vista da demanda, o estigma é que a arquitetura é cara. Há um levantamento do CAU que chega à conclusão de que um arquiteto só foi contratado para 15% das obras ou reformas realizadas.

Por fim, conclui afirmando que a formação nesta área também é um problema.

Isso por que, dentro da própria turma, há uma grande questão de formação em paisagismo e desenho urbano que não é vista na faculdade, e isso produz péssimos profissionais.

Quanto ganha este profissional?

Tal como acontece com outras profissões, o salário de um profissional de arquitetura pode variar muito, pois há vários fatores a serem considerados. Bons exemplos são o regime de trabalho (CLT ou autônomo), o porte da empresa contratante, as competências técnicas, o tempo de experiência e a qualidade da carteira.

Normalmente, o piso salarial (2022) de um arquiteto com carteira assinada gira em torno de R$ 8.800 por mês para sete horas de trabalho por dia. Mas há profissionais que ganham até R$ 12 mil por mês nas mesmas condições.

No caso dos profissionais autônomos, os lucros são diferentes porque tudo depende da demanda de trabalho durante o mês e dos valores dos serviços cobrados desse profissional.

Portanto, dependendo do tipo de obra, um arquiteto que presta serviços por conta própria pode ganhar R$ 10 mil por mês (ou mais).

Quais são os principais requisitos?

Se você sempre sonhou em se tornar um arquiteto famoso, você deve ter um diploma universitário em Arquitetura e Urbanismo de uma universidade credenciada pelo MEC (Ministério da Educação e Cultura) e um registro válido no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura).

No entanto, para se diferenciar ainda mais nessa profissão, é recomendável que você também faça uma pós-graduação, mestrado e, se possível, doutorado em uma área específica da arquitetura.

Em suma, quanto maior sua formação acadêmica ou conhecimento, melhor você será.

Quer receber Notícias Diárias no Telegram? Clique aqui e acompanhe o nosso portal.

Comentários estão fechados.