Urgente! Anitta e a fraude no Spotify – Entenda

Anitta chegou à primeira posição no Spotify. Mas, rumores de fraude têm lançado dúvida sobre a conquista. Saiba mais.

Antes de mais nada, Anitta pode não ter nada a ver com toda essa história de fraude no Spotify. A partir de agora, vamos explicar como a história saiu de um recorde mundial conquistado por uma brasileira e chegou até esse ponto.

Para começar, vale lembrar que o ranking do Spotify é ocupado por artistas que têm suas músicas reproduzidas de forma orgânica, ou seja, por pessoas reais. Dessa forma, a plataforma paga os royalties devidos ao artista pelas reproduções de suas obras.

Anitta foi a primeira brasileira a ocupar o primeiro lugar. O problema é que, como em qualquer outro campo do mercado, a indústria da música é um verdadeiro campo de batalha, onde faz-se de tudo para alcançar o topo. E isso inclui os fãs.

Você também precisa ler:

Como os fãs da Anitta podem ter prejudicado seu recorde no Spotify

A música “Envolver” foi reproduzida mais de 6 milhões de vezes só no dia 25 de março. Mas, no cenário atual, com todo o movimento criado nas redes sociais para impulsionar músicas, filmes, eventos, isso não seria de admirar. O problema é que dias antes, a equipe da cantora orientou os fãs sobre como ajudar a música a subir posições no serviço de streaming.

Para isso, de acordo com a equipe, os fãs deveriam usar diferentes contas, lembrar de trocá-las antes de recomeçar as playlists e não deixar a música no modo “repete”. Isso dá sinais de que bots podem ter sido usados.

Ou seja, o Spotify acendeu o alerta e pode abrir uma investigação para confirmar se o recorde de Anitta é legítimo ou não. Para isso, a plataforma vai conferir se bots foram usados para aumentar as reproduções do hit.

O que pode acontecer se a fraude for confirmada?

Infelizmente, nesse caso, Anitta pode até ser banida de plataformas semelhantes. Além disso, isso significa que ela deixaria de receber os royalties referentes às reproduções. Mas, o pior de tudo é o quanto um escândalo desses arranha a imagem que Anitta vem lutando para construir nos últimos anos no mercado da música internacional.

Como os bots atrapalham os artistas 

Bom, alguém pode simplesmente criar ou comprar um bot (programa criado para realizar uma tarefa repetitiva na net, como fazer comentários automáticos ou reproduzir músicas, por exemplo.) Em seguida, programar para que ele reproduza uma determinada música com mais frequência do que o normal.

Isso significa, que ao perceber esse movimento incomum, a plataforma vai fiscalizar a música e o artista. Afinal, é ela quem paga os royalties.

Como dito, a indústria musical, assim como a internet, é terrível. Assim, em alguns casos, artistas ou suas equipes programam bots para impulsionar as músicas concorrentes e que são fáceis de encontrar. Consequentemente, aguça a curiosidade do Spotify, que vai investigar, causando dano à imagem e aos ganhos dos artistas.

Se foi isso o que aconteceu com Anitta por ocasião de seu recorde de reprodução da música “Envolver”, não se sabe. Fato é que essa história traz à tona como nem tudo é o que parece, principalmente nas redes sociais.

Assine nossa News later para receber conteúdos exclusivos! Entre também no nosso canal do telegram e receba notícias diárias! 

Receba novidades pelo Canal do Telegram

Você também precisa ler:

Comentários estão fechados.